Clube Gyllenmovies é um clube criado com o objetivo de assistir e debater filmes protagonizados e produzidos pelo indicado ao Oscar, Jake Gyllenhaal. Reunimos neste post pequenas reviews feitas por alguns dos membros do Clube sobre os filmes da primeira e segunda semana, The Sisters Brothers e Demolition, respectivamente. Confira:

PRIMEIRA SEMANA

The Sisters Brothers
(2018)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @hugocardosotv

The Sisters Brothers segue dois irmãos matadores de aluguel que durante uma missão assassina, terão seus destinos mudados de uma forma que eles nunca poderiam imaginar: o de olhar para dentro de si mesmos. Eli Sisters (John C. Reilly) é o irmão mais velho, cansado da vida que leva, tenta de todo modo mudar a cabeça do irmão beberrão Charlie Sisters (Joaquin Phoenix). Juntos, partem para um missão em prol da ganância e é nela que seus destinos mudam de rumo inesperadamente. O diretor Jacques Audiard usa o faroeste sujo e duro de 1850 como plano de fundo para mergulhar nas entranhas destes homens. O que é a masculinidade? Até que ponto ela deixa de ser, se é que existe essa linha tênue? Ao longo da trama, vamos descobrindo quem são os reais “cabras da peste” por debaixo daquelas cascas grossas, seus medos, fraquezas e ressentimentos. E é exatamente neste contexto que está o coração do longa.

Conta ainda com a participação de Jake Gyllenhaal dando vida ao detetive John Morris, que junto aos irmãos Sisters, caça o explorador de minas de ouro Hermann Warm (Riz Ahmed). Sem a intenção de mata-lo, acabam se tornando grandes amigos e o encontro com os “menos civilizados” dos irmãos Sisters é que vai desencadear duras lições naqueles que nunca pararam para pensar sobre o que estavam fazendo até aquele momento.

As vezes precisamos apenas parar e refletir sobre quem realmente somos e o que motiva nossos atos. Audiard opta pelo choque, pelo grotesco mas ainda sim consegue incrivelmente extrair delicadeza e um sentido profundo de pertencimento em meio aos tiroteios das 2 horas do faroeste.

The Sisters Brothers
(2018)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @matheusliveiras

Bem, The Sisters Brothers é um filme com um enredo e com personagens bem interessante e diferente. A primeira parte é um pouco devagar e complicado de entender, com o tempo isso é resolvido, e a História fica mais fácil de ser entendida, porém, no momento em que a História fica muito interessante e vai chegando ao final as coisas começam a acontecer muito rápido e sem se desenvolver bem, o que causa uma certa decepção. Os personagens passam por ciclos interessantes e diferentes entre si, enquanto alguns mantêm a mesma ideia por todo o filme, os outros passam por mudanças de comportamento e opiniões que são ou bem desenvolvidas ou pouco natural.

Em geral, a fotografia é em maior parte boa, o filme é bom, mas deixa a desejar no desenvolvimento da História. As atuações são ótimas, O quarteto do Jake Gyllenhall, Joaquin Phoenix, Riz Ahmed e John C. relly juntos em cena são as melhores partes do filme. Vale a pena assistir pela História, legal diferente e muito interessante.

The Sisters Brothers
(2018)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @yaghotario

Confesso que não sabia muito bem o que esperar de The Sisters Brothers, considerando que não costumo ver muitos filmes de velho oeste, mas tive uma surpresa boa. o elenco faz um ótimo trabalho, a história é criativa e a fotografia, maravilhosa. Os únicos defeitos, para mim, foram a lentidão do filme e a ausência de figuras femininas. o final foi muito fofo, fechou de maneira linda a narrativa do filme e deu um ótimo destino aos personagens (que, inclusive, são muito bem desenvolvidos).

The Sisters Brothers
(2018)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @margotexplict

bom, eu n sei muito bem fazer análise, essa é minha primeira jkkkkkkkkksofro, desculpa mandar só agr eh pq eu tava sem memória e demorou p baixar o filme no torrent e tals, então, eu surtei quando o jake apareceu pq so cadela, a voz dele me da gatilho, teve o joaquim phoenix no filme e eu amei ver ele no filme e ver ele sem camisa tb amo, por mais q eu n saiba tanto inglês, eu vi o filme sem legenda p ouvir a voz perfeita do jake, o personagem do jake na minha opinião assim é bem mistérioso amei, eu estava pesquisando mais sobre o john morris pq me interessei muito e descobri outras coisas tbm, to com medo disso daqui ficar mt grande meu pai, nossa arrepiei aqui no charlie falando “the sisters brothers, you and my”, o jake aparecendo na agua, gente esse homem eh tudo, ele dando risada, nossa so cadela demais, bom ja falei demais, se for pra dar uma nota de 0 a 10 eu dou 8 pq não é o tipo de filme que eu mais gosto, mas eu gostei desse, eu n tinha visto ainda, eh isso bjsss jgbr 💗

SEGUNDA SEMANA

Demolition
(2015)
⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 5,0
Review por @yaghotario

Ainda é difícil escrever por conta das lágrimas embaçando minha visão. Um filme que versa lindamente sobre propósito, sentimento, ambição e cuidado. A cereja do bolo é a trilha sonora, perfeitamente pensada e milimetricamente posicionada. Um filme com um protagonista oco, mas ao mesmo tempo cheio – que não sente nada por sempre sentir tudo. Esse filme me tocou de maneira profunda, fica aqui a recomendação a qualquer que estiver lendo.

Demolition
(2015)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @matheusliveiras

Detonation tem um elenco muito bom e harmonioso, e junto com a fotografia cria o melhor ambiente pra contar essa história que é um pouco difícil de explicar. No começo do filme, em que o acidente acontece e o personagem principal Dave entra em um questionamento sobre os próprios sentimentos, começa uma jornada que deixa vários espaços abertos para quem assiste criar suas próprias teorias do que ele está sentindo, o que deixou a História sem pé nem cabeça em vários momentos do filme.

Porém, o caminho que o Dave leva pra entender seus sentimentos, de fazer coisas malucas e voltar ao seu “normal”, é muito interessante e legal de assistir , principalmente quando junto de outros personagens, que também são incríveis e acompanham Dave nas suas loucuras. Apesar da confusão, eu gostei do filme e dou 4 estrelas.

Demolition
(2015)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @hugocardosotv

Fones e óculos escuros servem como barreiras para nos blindar de todos em nossa volta. Jake Gyllenhaal dá vida a alguém assim, fechado para todos e sem vida no filme Demolition. Seu personagem, Davis Mitchell, busca a todo momento preencher um vazio após a morte da esposa Julia (Heather Lind) em um acidente de carro. Ou será que esse vazio já existia em seu âmago muito antes do trágico ocorrido? Ao receber a notícia da morte da esposa, Davis ainda no hospital, simplesmente vai a uma máquina de doces e ao pagar, tem seu M&Ms emperrado. Indignado, ele anota os dados e manda uma carta de reclamação ao SAC da empresa responsável ainda no velório da esposa. É ai que ele conhece Karen Moreno, vivida por Naomi Watts que lê as diversas cartas da qual Davis envia contando não só a frustrante compra do doce, mas também o frustrante vazio em sua vida.

Em um ambiente que seria facilmente julgado por muitos como inapropriado para um cara como ele estar naquelas circunstâncias, Davis convive então com Karen e seu filho Chris (Judah Lewis) um garoto difícil de lidar e de alguma forma aos poucos, vai curando o luto da perda da esposa e encontrando um sentido para a vida.

O filme do diretor Jean Marc-Vallée traça um paralelo entre a vida após a morte para aqueles que ficam. As consequências e decorrências desse momento que é vivido tão diferentemente por cada um de nós e as vezes, não compreendido. Arrependimento, luto, o triste vazio são temas abordados no decorrer do longa para se identificar e refletir porque a morte não é para ser compreendida, mas sim, sentida.

deixe o seu comentário!