Jake Gyllenhaal esteve no programa The Tonight Show Starring Jimmy Fallon na última terça-feira, 19. Traduzimos a entrevista e vocês podem conferir a transcrição abaixo:

Jimmy: Parabéns, a propósito, no novo capítulo Marvel na sua vida.
Jake: Obrigado.
Jimmy: Mysterio. Eles sabem. Cara, foi uma grande coisa quando o trailer saiu. Você vai ser o Mysterio no novo “Homem- Aranha.”
Jake: Sim.
Jimmy: E eu fiquei muito empolgado com isso. E eu vi que Ryan Reynolds, nosso amigo, postou uma – vou riscar isso porque tem umas palavras sujas. Vocês não podem ver.
Jake: Nossa.
Jimmy: Ryan Reynolds postou uma foto sua e do Hugh Jackman em uma festa de fim de ano.
Jake: Isso é Photoshop. A gente não estava juntos de verdade.
Jimmy: E dizia “Esses caras me disseram que era uma festa de suéters.” Então – Eu acho que é uma foto incrível – a melhor reação. Eu amei. Achei maravilhoso. Então, você finalmente criou uma conta no Instagram.
Jake: Sim.
Jimmy: Você, o quê? – Quero dizer – Você é o último da resistência.
Jake: Obrigado!
Jimmy: Você era a última resistência, cara. A gente estava te esperando.
Jake: A última pessoa a entrar pro Instagram.
Jimmy: Sim, o Instagram estava esperando por você.
Jake: Sim, eu cheguei a conclusão que ninguém se importa com mais nada, então eu deveria criar um Instagram.
Jimmy: Não, as pessoas – Elas se importam.
Jake: Se importam?
Jimmy: Sim. Por isso que elas entram pro Instragram.
Jake: Ah, sim, não
Jimmy: Elas se importam com todo mundo.
Jake: Eu nem tenho certeza se eu estou no Instagram.
Jimmy: Você definitivamente está.
Jake: Estou?
Jimmy: Eu te vi no Instagram.
Jake: Sim, eu estou no Instagram.
Jimmy: É, você está.
Jake: Eu estou no Instagram.
Jimmy: Bom, você pegou essa foto – Tinha aquela foto, e daí você pegou – Você fez usou Photoshop na foto. E daí você, Deadpool, Wolverine. Esse é o Jimmy Bolha?
Jake: Sim, esse é o Jimmy… E o Homem-Aranha também, no cantinho.
Jimmy: É, é o Aranha ali no canto.
Jake: É o Homem-Aranha no canto. Foi um cara chamado BossLogic, na verdade. Foi ele quem fez isso.
Jimmy: Ele que fez isso para você?
Jake: Sim, a gente devia dar um agradecimento a ele, porque eu não tenho absolutamente nenhuma habilidade artística. Não existiria nenhuma possibilidade de eu conseguir fazer isso.
Jimmy: Bosslogic?
Jake: Bosslogic, isso
Jimmy: “Bass” ou “Boss”?
Jake: Eu não sei, cara.
Jimmy: Você conhece alguém que se chama Bosslogic?
Jake: Esse é o cara que fez a foto – Bosslogic. “Ba-sla-jik.”
Jimmy: “Ba-sla-jik?”
Jake: Ba-sla-jik.
Jimmy: O nome dele é “Bas-Laji.”
Jake: “Bas-laji.”
Jimmy: Ah, Bosslogic.
Jake: É Bosslogic.
Jimmy: Ai meu Deus. Sim, não, claro.
Jake: Ele é ótimo.
Jimmy: Nikolai Baslajic, sim. É um agente da CIA. Ele é procurado em 30 países. Claro!
Jake: Baslajica?
Jimmy: Sim, em Baslajica. Baslajica, é da onde ele é, claro. Mas, cara, aqui está você como Mysterio. Olha isso. Você apareceu na tela, e as pessoas ficaram “Uau!”
Jake: Sim.
Jimmy: E como – viu do que eu estou falando, cara?
Jake: Quem diria – quem diria que. É que, tipo, esses são os lasers verdes que eu realmente atiro pelas minhas mãos.
Jimmy: Sim, eu sei disso faz anos.
Jake: Eu consigo fazer isso, e é por isso que eles me contrataram.
Jimmy: E finalmente você pode fazer bom uso disso em um filme.
Jake: Sim, finalmente! Finalmente!
Jimmy: Tipo, você fica fazendo truques quando está no cinema e tals.
Jake: Quando eu era criança, meu pai falava tipo, “O que vamos fazer com essa criança?”
Jimmy: Mãos de laser! Meu Deus! E agora, aqui está você, em um filme de grande produção.
Jake: Sim. Valeu a pena, meu.
Jimmy: Como é o Tom Holland?
Jake: Ele é ótimo, cara.
Jimmy: Cara, ele é ótimo?
Jake: Ele é incrível.
Jimmy: É, ele é legal.
Jake: Ele é o cara mais legal. Do mundo.
Jimmy: Ele é.
Jake: Eu adoro ele como Homem-Aranha.
Jimmy: Sim. Mas eu acho que é mais divertido o que você está fazendo no Instagram. Você está meio que trollando ele.
Jake: Meu Deus! Toda essa coisa de Instagram… Você realmente gosta disso.
Jimmy: Cara, eu totalmente –
Jake: Você está obcecado com o meu Instagram.
Jimmy: Ah, sim, o seu Instagram. Sim, sigam o Jake no Instagram. @jakegyllenhaal.
Jake: Esse é meu nome.
Jimmy: Isso. Estou surpreso que você conseguiu esse nome. Porque você não estava no Instagram por tanto tempo. Alguma outra pessoa provavelmente devia ter pego.
Jake: Acho que alguém pegou bem no começo.
Jimmy: Você teve que comprar de um estranho? Que dizia que era o Jake Gyllenhaal?
Jake: Não. Alguém conseguiu pra mim.
Jimmy: Só me conta.
Jake: Eu tenho amigos.
Jimmy: Foi o Baslajic?
Jake: Baslajic.
Jimmy: Não sei sobre esse cara. Ele consegue fazer de tudo. Se você quer que seja feito, ligue pro Baslajic.
Jake: Bosslogic está pirando agora.
Jimmy: Ele vai cuidar disso, cara. Ele vai cuidar disso tudo.
Jake: Eu consegui. Alguém conseguiu. Eu não sei como a gente conseguiu, mas agente conseguiu.
Jimmy: Bom, você tem agora, é @jakegyllenhaal. E você postou essa coisa que eu achei engraçada, do Tom Holland. Acho que ele estava só dando uma entrevista. Você tirou toda a voz – todo o áudio da entrevista dele, adicionou essa música estranha. Só assista.
Jake: Ele – ele é só… maravilhoso.
Jimmy: Ele é o homem dos sonhos.
Jake: Ele é.

Jimmy: Nós temos muito sobre o que falar
Jake: Sim!
Jimmy: Primeiramente quero te parabenizar por estar de volta ao teatro. Você sempre apoia o teatro, cara. Eu gosto disso, que você faz isso. Você está no Teatro Público de Nova York, o que é maravilhoso. Já estive lá algumas vezes.
Jake: É uma grande honra. É uma grande honra estar lá.
Jimmy: Sim. É mesmo. Eu assisti “Hamilton” lá uma vez.
Jake: Sim! Estamos no mesmo teatro que “Hamilton”.
Jimmy: Mas o que é isso – são dois projetos em um, certo?
Jake: Isso. São dois monólogos. Um deles se chama “Sea Wall”,e o outro se chama “A Life”. E eu estou em “A Life”.
Jimmy: Você está em “A Life”. É a primeira parte ou a segunda parte da peça?
Jake: É a segunda parte.
Jimmy: Então, para seus fãs, eles podem só pular a primeira metade e ir te ver. Não estou dizendo que você está falando para as pessoas fazerem isso, mas –
Jake: Eu acho que você viraria um novo fã do Tom Sturridge, que faz o primeiro monólogo, porque ele fantástico.
Jimmy: Sério?
Jake: Sim. Então, sim.
Jimmy: Como você se envolveu nisso?
Jake: Então, de qualquer forma, eu fiz dois outros shows com esse escritor, Nick Payne, e são shows lindos. E daí ele me deu esse monólogo, porque ele escreveu para ele próprio, na verdade. E era sobre –
Jimmy: Bom, eu sei sobre o que é.
Jake: Sim, é sobre o falecimento do pai dele, inicialmente. E então – E eu pedi por quatro anos para ele se eu poderia fazer essa peça, e ele dizia “Não”, porque era muito pessoal para ele. E daí ele teve uma filha, um ano e meio atrás, e eu pedi de volta. E eu acho que ele já passou por muita coisa. Mas daí a gente pensou que talvez poderíamos fazer sobre ambos o falecimento do pai dele e do nascimento da filha dele. E a peça é realmente sobre isso.
Jimmy: Ai meu Deus!
Jake: Então é bem comovente, é comovente, mas é linda. É uma peça linda.
Jimmy: E como é a reação da plateia?
Jake: É bem especial. Quero dizer, quando você vem, é tipo – Meio que todo mundo – A plateia, em um monólogo, é tipo – Você sabe, certo? É como se eles fossem seus parceiros.
Jimmy: Você precisa da plateia. Acredite em mim – Eu amo vocês. Vocês são os melhores do mundo inteiro. Tão melhor que a da noite passada. Tão melhor que a da noite passada. Essa é a melhor plateia que eu já tive.
Jake: Eles são bem bons.
Jimmy: Sim, sim, sim.
Jake: Essa é minha família agregada.
Jimmy: É. Eu amo sua família.
Jake: Eles são ótimos. É, sim, não. Então, na verdade, sim, e tipo, coisas acontecem todas as noites, mas, geralmente, quando você está fazendo uma peça, você sabe, tipo, um telefone toca, ou alguma coisa acontece, você sabe, coisas aleatórias acontecem em uma plateia todas as noites. Tantas, tantas coisas estranhas.
Jimmy: Sim.
Jake: Então, por exemplo, abrir um doce que dá pra ouvir tão alto, até, outra noite tinha alguém cantando no corredor. Eles estavam meio que aquecendo a voz, e todo mundo estava escutando.
Jimmy: Da onde? Tipo, era um cantor?
Jake: Bom, no Teatro Público tem também “Joe’s Pub”, e tem vários outros teatros nesse teatro. Então, tinha uma mulher que estava preparando sua voz.
Jimmy: Enquanto você fazia esse monólogo sério.
Jake: Tipo “la, la, la, la”. Sim, era um monólogo super sério. Mas você meio que só vai, porque é um monólogo, então está tudo muito presente. Sabe? E em um outro dia, uma mulher estava tossindo bem alto, tipo, muito, muito alto – e eu me senti tão mal por ela – no meio da peça. E, então, eu só perguntei se ela estava bem no meio do monólogo.
Jimmy: Sério?
Jake: Sim, sim. Ela estava tipo… E eu falei “Você está bem?” E daí ela “Eu estou bem! Pode continuar!” E eu estava tipo – Eu corri para fora do palco e peguei água e dei pra ela.
Jimmy: Sério mesmo?
Jake: Sim. Eu dei água pra ela.
Jimmy: Esse é um bom homem.
Jake: Sim, porque não?
Jimmy: Essa é uma boa jogada. E esse é o preço da entrada.

Jimmy: Eu quero falar sobre esse novo filme “Velvet Buzzsaw”. Eu vi você na Netflix outra noite porque eu estava assistindo algo e aí apareceu “Se você gosta disso, vai gostar de Velvet Buzzsaw”. Eu to falando sério.
Jake: Eu quero saber o que você assiste na Netflix.
Jimmy: O que eu estava assistindo na Netflix?
Jake: Se você gosta disso, vai gostar de Velvet Buzzsaw.
Jimmy: É, interessante o porquê, é sobre o mundo da arte e sobre assassinato e coisas do tipo. Ah, sabe o que pode ter sido?
Jake: É um filme de terror.
Jimmy: Talvez tenha sido Bandersnatch.
Jake: O que? O que é isso?
Jimmy: Cara, você não viu Bandersnatch?
Jake: Todo mundo está chateado comigo.
Jimmy: Ah cara, você vai enlouquecer. Você vai amar isso.
Jake: Bosslogica?
Jimmy: O Bosslogica ia amar isso. Tá brincando? Você vai enlouquecer.
Jake: Sério?
Jimmy: Com certeza, é meio que a mesma coisa.
Jake: Você, tipo, me mantém numa caverna?
Jimmy: Black Mirror é bom.
Jake: Sim. Você tava esperando que eu dissesse “Eu não sei o que é isso”, certo?
Jimmy: Não.
Jake: Ok, que bom.
Jimmy: Eu sei que você sabe o que é isso. Porque eu pensaria que isso me lembra algo parecido.
Jake: Ok.
Jimmy: Essa história. Bem, eu vi seu rosto e eu gosto muito de você. Eu tava com a minha esposa também. E eu vi seu rosto, tipo, aparecer na tela. Você faz esse negócio em que você está bem na frente da câmera. E eu pensei “Eu nunca vi esse filme do Jake Gyllenhaal”. E eu gostei. Eu assisti.
Jake: Bom, muito obrigado.
Jimmy: Bem, basicamente a ideia se passa no mundo da arte e basicamente, eu não quero falar seu nome ainda porque é um nome tão bom.
Jake: Morf Vandewalt.
Jimmy: Qual é. O que está acontecendo com esses nomes que você está dizendo?
Jake: É um nome real.
Jimmy: Bosslogic e Mors— Moss— Não, Mort Van—
Jake: É Bosslogica e Morf Vandewalt.
Jimmy: Morf Van—Mor—Seu primeiro nome é Morf.
Jake: Morf Vandewalt.
Jimmy: Cara, você surtou quando você foi o Morf?
Jake: Todo mundo na banda está tipo… Você está rindo. Foi mal. Sim.
Jimmy: Morf Vandewalt.
Jake: Morf Vandewalt, sim.
Jimmy: Quando você descobriu que você ia interpretar— primeiro de tudo, você trabalhou com esse diretor antes, em Nightcrawler.
Jake: Sim, Dan Gilroy.
Jimmy: Cara, você estava— quer dizer, obviamente, você estava ótimo nesse filme, todos nós sabemos. Você estava absurdamente bom nele.
Jake: Obrigado.
Jimmy: Eu não sei por que você escolhe esses papéis loucos. Faz um papel em que você, tipo, fica relaxando por uma hora e meia. Faz um papel em que você fica descansando em uma cadeira ou algo assim.
Jake: Tipo o que?
Jimmy: Porque eu me sinto mal porque você faz todos esses dramas psicológicos loucos. Eu me sinto mal. Eu me preocupo com o seu cérebro.
Jake: Me diz o que você quer que eu faça e eu vou tentar fazer.
Jimmy: Faz tipo, um desenho animado ou algo do tipo.
Jake: Ok.
Jimmy: Você vai fazer?
Jake: Aham.
Jimmy: É divertido.
Jake: Essa foi minha voz de desenho animado.
Jimmy: Ah é?
Jake: Ok, sim.
Jimmy: Você não consegue fazer o Mickey Mouse.
Jake: Parece bom.
Jimmy: Sim, ta bom. Eu vou assistir de qualquer maneira. Ok, espera. Então, basicamente você está no mundo da arte e se você comprar as obras desse artista— se você é nojento e gasta dinheiro com isso e usa de maneira errada, a obra ganha vida e te mata.
Jake: Sim, basicamente isso.
Jimmy: É fantástico. Velvet Buzzsaw.
Jake: Sim, eu interpreto um crítico de arte. E ele é bem importante no mundo da arte. Quando ele faz uma crítica, meio que pode fazer ou destruir a carreira de um artista, sabe. Então, sim, todo mundo— a arte se vinga das pessoas que tentam e utilizam as obras de maneira errada. E é meio sobre como nós valorizamos a arte. Tipo, nós valorizamos por causa de quanto custa em termos de dinheiro ou por que nós gostamos?
Jimmy: Eu sou muito mais do mundo do “gostar”.
Jake: Sim.
Jimmy: É por isso que eu não tenho uma coleção cara.
Jake: Sim, sim.
Jimmy: Pôsteres caros tipo da revista Mad.
Jake: Ai meu Deus. Eu tenho a revista Mad também.
Jimmy: Você tem?
Jake: Sim, eu amo a revista Mad.
Jimmy: Eu também amo.
Jake: Sim.
Jimmy: Você já esteve na capa?
Jake: Não.
Jimmy: Alô, seu sonho está prestes a virar realidade, cara. Pode sair. Não, eu estou só brincando.
Jake: Ai meu Deus! Ai meu Deus! O que? Ai meu Deus!
Jimmy: Me desculpa, desculpa, desculpa.
Jake: Ah cara.
Jimmy: Mas da próxima vez.
Jake: Eu achei que estava na “Ellen” por um segundo.
Jimmy: Eu quero mostrar um clipe pra todo mundo. Aqui—
Jake: Alfred E. Newman aparece. Ai meu Deus!
Jimmy: Eu vou te surpreender. Eu vou pegar a Ellen para me ajudar também. Ellen, vamos surpreendê-lo. Colocá-lo na revista Mad. Eu quero mostrar um clipe para todo mundo. Aqui está Jake Gyllenhaal em Velvet Buzzsaw. Deem uma olhada nisso.

[trecho de Velvet Buzzsaw]

Jimmy: Não percam Jake Gyllenhaal em Velvet Buzzsaw. Já está sendo transmitido. Vão na Netflix e assistam. Velvet Buzzsaw.


Tradução & Adaptação: Equipe Jake Gyllenhaal Brasil

deixe o seu comentário!