Arquivo de Clube Gyllenmovies



Clube Gyllenmovies é um clube criado com o objetivo de assistir e debater filmes protagonizados e produzidos pelo indicado ao Oscar, Jake Gyllenhaal. Reunimos neste post pequenas reviews feitas por alguns dos membros do Clube sobre os filmes da terceira e quarta semana, Donnie Darko e Stronger, respectivamente. Confira:

TERCEIRA SEMANA

Donnie Darko
(2001)
⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 5,0
Review por @matheusliveiras

Donnie Darko é um filme em que a experiência vai além do comum, a primeira vez em que você assiste o filme parece confuso e complicado, mas n deixa de ser bom, interessante e bem feito. Logo após o final é praticamente impossível não procurar algumas teoria ou algo sobre o filme.

A cada assistida o filme fica mais incrível e mais fácil de entender. É bem produzido, com um elenco bom e nada enjoativo. Cada detalhe deixa a História mais impressionante e os espaços para quem assiste criar suas próprias teorias são bem colocados. O filme é um conjunto complicado porém Harmônico e interessante.

Donnie Darko
(2001)
⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 5,0
Review por @hugocardosotv

A esperteza do roteiro e história envolvente é o que faz de Donnie Darko ser cultuado e tão querido pelos amantes de cinema. Um filme alternativo que não causou grandes alardes no ano em que foi lançado mas que continua a produzir ecos com o passar dos anos.

A história do garoto mega introspectivo Donald “Donnie” Darko (Jake Gyllenhaal) que é perseguido por um coelho assustador que revela trágicas premonições é só a ponta do iceberg das gigantescas questões que o diretor Richard Kelly aborda no decorrer do longa. Temas esses que vão de filosofia a ciência, problemas adolescentes a viagens no tempo.

Um conselho: assista sem ler muito sobre a história, compre a ideia e mergulhe de cabeça naquele universo. Tire suas próprias conclusões depois de ver e pesquise debates e analises na internet ou com alguns conhecidos que também já tenham assistido. A grande graça está nos debates, no que cada um conseguiu captar e nas teorias iguais ou espantosamente diferentes da sua.

Donnie Darko
(2001)
⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 5,0
Review por @voidrdgs

Foi a primeira vez que assisti esse filme, então bem, eu to bem confuso mesmo tendo lido algumas explicações na internet pós filme.

Minha primeira impressão sobre o filme se resume em duas palavras: complexo e conturbado. Igual o protagonista, né?
Mesmo não entendendo nada, tentando juntar pontas ao longo do filme e passando boa parte dele em um dilema interno sobre ser realmente uma viagem no tempo, ou fruto da esquizofrenia do Donnie eu achei um filme ótimo.

E não era que no fim era mesmo uma viagem no tempo e ele o salvador do mundo? Eu adorei. Um baita plot twist e um filme bem conceitual.

Jake Gyllenhaal estava maravilhoso, como sempre, e disse agorinha pouco pra uma amiga o quão distinguíveis são seus personagens. Donnie é um dos melhores sem dúvida.

PS: Adorei ver vários rostos conhecidos como Drew Barrymore e Ashley Tisdale.

Donnie Darko
(2001)
⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 5,0
Review por @gyllevans

É recomendado assistir esse filme mais de uma vez, porque ele é muito complexo a ponto de fazer a gente criar milhares de teorias e citar vários pontos importantes. Além de ser muito interessante de discutir com os amigos, tendo vista que esse filme divide muitas opiniões. Ao assistir, faz você pensar o mundo em várias realidades alternativas, e como suas ações influenciam no funcionamento da vida.

Resumindo? Donnie Darko é incrível, além de ter uma ótima direção (Richard Kelly), você consegue perceber o cuidado que o diretor teve, até nos figurantes do filme foram bem selecionados, com ótimas atuações (Jake Gyllenhaal lenda), uma filmagem e trilha sonora que coloca a gente totalmente inseridos nos anos 80. Com certeza é um dos melhores filmes que eu assisti.

QUARTA SEMANA

Stronger
(2017)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @matheusliveiras

Stronger é um filme emocionante. A produção é boa, a fotografia decepciona em alguns momentos, do mesmo jeito que impressiona demais em outros. A História é baseada em fatos reais, o que torna tudo mais interessante, o filme mostra várias faces do processo de recuperação de Jeff Bauman após sofrer um atentado terrorista, de como o próprio Jeff e seus próximos lidaram com isso até como a América o tratou como herói. Critica como as pessoas usaram a História do Jeff para se valorizar e vangloriar o próprio país enquanto a real vítima ainda lutava pra viver com qualidade.

Stronger
(2017)
⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 5,0
Review por @hugocardosotv

Baseado em fatos reais, Stronger conta a história de Jeff Bauman vivido de corpo e alma por Jake Gyllenhaal que teve suas pernas amputadas, resultado do atentado na maratona de Boston em 2013. Jake faz o espectador acreditar e sentir toda a dor e tristeza de Jeff, as tarefas simples do cotidiano acabam se tornando um grande trabalho, como usar o banheiro e tomar banho, por exemplo. Mas o filme não é de todo triste, pelo contrario. A comédia atrapalhada vem da família Bauman que faz de tudo pelo bem dos seus. O romance de Jeff e Erin Hurley (Tatiana Maslany) a antiga namorada que ele tenta reconquistar indo vê-la correr na maratona, ganha um novo e desafiador capítulo.

O diretor David Gordon Green mostra o exterior e o interior do personagem que se torna símbolo de força e superação, após os jornais estamparem seu rosto sendo resgatado em meio a explosão. Na realidade, Jeff não sente nem um pouco essas sensações. O fardo por carregar tamanha responsabilidade acaba afetando sua vida que já havia ficado difícil após a tragédia. Mas os relatos de pessoas que contam suas dores a ele acaba se tornando um combustível o fazendo ficar cada vez mais forte para enfrentar a nova realidade. Ele é tão importante para essas pessoas que perderam entes queridos em grandes tragédias como elas são para ele. Quando você se depara com um problema e acha que o mundo vai acabar, pode ter certeza que alguém do seu lado pode estar passando por algo bem pior. Então, o que te faz mais forte?

Stronger
(2017)
⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 5,0
Review por @voidrdgs

Que filme genuíno. STRONGER é sobre superação, inspiração, dor e humanidade. Impossível não nos emocionarmos com a história de Jeff Bauman ainda mais sabendo que se trata de uma história real.

Jake consegue mais uma vez nos passar a emoção e singularidade de um “personagem” que sofreu e passou por tanto para conseguir sobrelevar as dificuldades após a amputação. Bravo.

Tatiana também não fica atrás, sua personagem tem uma carga dramática incrível e ela consegue transparecer isso com maestria. Sua personagem remete a resiliência, sabedoria e persistência.

Grande ressalva para minha cena favorita, sem sombra de dúvidas, a que ele descobre sobre a gravidez de Erin. A atuação dos dois foi em seu máximo e foi o ápice do filme. Incrível.

Esse filme deve ser assistido por todos, para lição e indicarei sempre que possível. Mais um belo trabalho de Jake Gyllenhaal.

Clube Gyllenmovies é um clube criado com o objetivo de assistir e debater filmes protagonizados e produzidos pelo indicado ao Oscar, Jake Gyllenhaal. Reunimos neste post pequenas reviews feitas por alguns dos membros do Clube sobre os filmes da primeira e segunda semana, The Sisters Brothers e Demolition, respectivamente. Confira:

PRIMEIRA SEMANA

The Sisters Brothers
(2018)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @hugocardosotv

The Sisters Brothers segue dois irmãos matadores de aluguel que durante uma missão assassina, terão seus destinos mudados de uma forma que eles nunca poderiam imaginar: o de olhar para dentro de si mesmos. Eli Sisters (John C. Reilly) é o irmão mais velho, cansado da vida que leva, tenta de todo modo mudar a cabeça do irmão beberrão Charlie Sisters (Joaquin Phoenix). Juntos, partem para um missão em prol da ganância e é nela que seus destinos mudam de rumo inesperadamente. O diretor Jacques Audiard usa o faroeste sujo e duro de 1850 como plano de fundo para mergulhar nas entranhas destes homens. O que é a masculinidade? Até que ponto ela deixa de ser, se é que existe essa linha tênue? Ao longo da trama, vamos descobrindo quem são os reais “cabras da peste” por debaixo daquelas cascas grossas, seus medos, fraquezas e ressentimentos. E é exatamente neste contexto que está o coração do longa.

Conta ainda com a participação de Jake Gyllenhaal dando vida ao detetive John Morris, que junto aos irmãos Sisters, caça o explorador de minas de ouro Hermann Warm (Riz Ahmed). Sem a intenção de mata-lo, acabam se tornando grandes amigos e o encontro com os “menos civilizados” dos irmãos Sisters é que vai desencadear duras lições naqueles que nunca pararam para pensar sobre o que estavam fazendo até aquele momento.

As vezes precisamos apenas parar e refletir sobre quem realmente somos e o que motiva nossos atos. Audiard opta pelo choque, pelo grotesco mas ainda sim consegue incrivelmente extrair delicadeza e um sentido profundo de pertencimento em meio aos tiroteios das 2 horas do faroeste.

The Sisters Brothers
(2018)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @matheusliveiras

Bem, The Sisters Brothers é um filme com um enredo e com personagens bem interessante e diferente. A primeira parte é um pouco devagar e complicado de entender, com o tempo isso é resolvido, e a História fica mais fácil de ser entendida, porém, no momento em que a História fica muito interessante e vai chegando ao final as coisas começam a acontecer muito rápido e sem se desenvolver bem, o que causa uma certa decepção. Os personagens passam por ciclos interessantes e diferentes entre si, enquanto alguns mantêm a mesma ideia por todo o filme, os outros passam por mudanças de comportamento e opiniões que são ou bem desenvolvidas ou pouco natural.

Em geral, a fotografia é em maior parte boa, o filme é bom, mas deixa a desejar no desenvolvimento da História. As atuações são ótimas, O quarteto do Jake Gyllenhall, Joaquin Phoenix, Riz Ahmed e John C. relly juntos em cena são as melhores partes do filme. Vale a pena assistir pela História, legal diferente e muito interessante.

The Sisters Brothers
(2018)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @yaghotario

Confesso que não sabia muito bem o que esperar de The Sisters Brothers, considerando que não costumo ver muitos filmes de velho oeste, mas tive uma surpresa boa. o elenco faz um ótimo trabalho, a história é criativa e a fotografia, maravilhosa. Os únicos defeitos, para mim, foram a lentidão do filme e a ausência de figuras femininas. o final foi muito fofo, fechou de maneira linda a narrativa do filme e deu um ótimo destino aos personagens (que, inclusive, são muito bem desenvolvidos).

The Sisters Brothers
(2018)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @margotexplict

bom, eu n sei muito bem fazer análise, essa é minha primeira jkkkkkkkkksofro, desculpa mandar só agr eh pq eu tava sem memória e demorou p baixar o filme no torrent e tals, então, eu surtei quando o jake apareceu pq so cadela, a voz dele me da gatilho, teve o joaquim phoenix no filme e eu amei ver ele no filme e ver ele sem camisa tb amo, por mais q eu n saiba tanto inglês, eu vi o filme sem legenda p ouvir a voz perfeita do jake, o personagem do jake na minha opinião assim é bem mistérioso amei, eu estava pesquisando mais sobre o john morris pq me interessei muito e descobri outras coisas tbm, to com medo disso daqui ficar mt grande meu pai, nossa arrepiei aqui no charlie falando “the sisters brothers, you and my”, o jake aparecendo na agua, gente esse homem eh tudo, ele dando risada, nossa so cadela demais, bom ja falei demais, se for pra dar uma nota de 0 a 10 eu dou 8 pq não é o tipo de filme que eu mais gosto, mas eu gostei desse, eu n tinha visto ainda, eh isso bjsss jgbr 💗

SEGUNDA SEMANA

Demolition
(2015)
⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 5,0
Review por @yaghotario

Ainda é difícil escrever por conta das lágrimas embaçando minha visão. Um filme que versa lindamente sobre propósito, sentimento, ambição e cuidado. A cereja do bolo é a trilha sonora, perfeitamente pensada e milimetricamente posicionada. Um filme com um protagonista oco, mas ao mesmo tempo cheio – que não sente nada por sempre sentir tudo. Esse filme me tocou de maneira profunda, fica aqui a recomendação a qualquer que estiver lendo.

Demolition
(2015)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @matheusliveiras

Detonation tem um elenco muito bom e harmonioso, e junto com a fotografia cria o melhor ambiente pra contar essa história que é um pouco difícil de explicar. No começo do filme, em que o acidente acontece e o personagem principal Dave entra em um questionamento sobre os próprios sentimentos, começa uma jornada que deixa vários espaços abertos para quem assiste criar suas próprias teorias do que ele está sentindo, o que deixou a História sem pé nem cabeça em vários momentos do filme.

Porém, o caminho que o Dave leva pra entender seus sentimentos, de fazer coisas malucas e voltar ao seu “normal”, é muito interessante e legal de assistir , principalmente quando junto de outros personagens, que também são incríveis e acompanham Dave nas suas loucuras. Apesar da confusão, eu gostei do filme e dou 4 estrelas.

Demolition
(2015)
⭐️⭐️⭐️⭐️
Nota: 4,0
Review por @hugocardosotv

Fones e óculos escuros servem como barreiras para nos blindar de todos em nossa volta. Jake Gyllenhaal dá vida a alguém assim, fechado para todos e sem vida no filme Demolition. Seu personagem, Davis Mitchell, busca a todo momento preencher um vazio após a morte da esposa Julia (Heather Lind) em um acidente de carro. Ou será que esse vazio já existia em seu âmago muito antes do trágico ocorrido? Ao receber a notícia da morte da esposa, Davis ainda no hospital, simplesmente vai a uma máquina de doces e ao pagar, tem seu M&Ms emperrado. Indignado, ele anota os dados e manda uma carta de reclamação ao SAC da empresa responsável ainda no velório da esposa. É ai que ele conhece Karen Moreno, vivida por Naomi Watts que lê as diversas cartas da qual Davis envia contando não só a frustrante compra do doce, mas também o frustrante vazio em sua vida.

Em um ambiente que seria facilmente julgado por muitos como inapropriado para um cara como ele estar naquelas circunstâncias, Davis convive então com Karen e seu filho Chris (Judah Lewis) um garoto difícil de lidar e de alguma forma aos poucos, vai curando o luto da perda da esposa e encontrando um sentido para a vida.

O filme do diretor Jean Marc-Vallée traça um paralelo entre a vida após a morte para aqueles que ficam. As consequências e decorrências desse momento que é vivido tão diferentemente por cada um de nós e as vezes, não compreendido. Arrependimento, luto, o triste vazio são temas abordados no decorrer do longa para se identificar e refletir porque a morte não é para ser compreendida, mas sim, sentida.